Essa vida que levamos...

Essa vida que levamos...
Essa vida que vivemos é uma vida que levamos ou uma vida que nos leva?

Preenchemos nossos dias com afazeres e nos mantemos todo o tempo ocupados, nos resta pouco tempo para perceber o que vivemos.

Nos acostumamos com uma vida cheia de atividades e não dispomos de momentos para olhar sobre nós mesmos e sobre qual direção estamos seguindo. Pouco damos atenção ao que sentimos e ao que queremos.

Aprendemos a seguir modelos de como viver e de como agir em cada situação, vivemos assim nossa vida tal como nos ensinaram, e todos fazem da mesma maneira.

Vivemos fazendo tudo tal como nos foi dito, correspondendo com o que outras pessoas esperavam de nós. E isso foi nos distanciando de nós mesmos, de nossa história pessoal, do que gostamos, queremos e sentimos.

Quando paramos e distanciamos um pouco dessa vida, podemos nos aproximar de nós mesmos, recordando o que para nós faz sentido e o que realmente queremos para a nossa vida.

Para retomar o contato consigo mesmo é importante um certo distanciamento do que estamos vivendo, isso nos permite perceber melhor o que estamos fazendo de nós mesmos.

Ao olharmos para nós mesmos, passamos a perceber melhor o que nos faz sentir bem e o que não nos faz sentir bem, e o que queremos para a nossa vida.

Aos poucos vamos percebendo melhor como agimos e reagimos, o que queremos e o que não queremos, para onde nos levaram os caminhos que fizemos e quais caminhos podemos fazer para nos sentir melhor.

"Não é sinal de saúde estar bem adaptado a uma sociedade doente"
(Jiddu Krishnamurti)

Por Bruno Carrasco, psicoterapeuta que atua em favor da valorização de cada pessoa em sua singularidade, lidando com suas dificuldades e ampliando suas possibilidades de ser.

Essa vida que levamos... Essa vida que levamos... Revisado by Trilhando Autonomia em 16:38:00 Avaliação: 5
Tecnologia do Blogger.