A busca pelo que nos move

A busca pelo que nos move

Das poucas certezas que temos nessa vida, três são absolutamente latentes: a primeira é a certeza de que a vida é finita. Isso nos leva à segunda certeza, a de não saber nem quando e nem como será a finitude da vida. E aqui, chego à terceira, de que quando a vida nesta dimensão chegar ao fim, dela nada levaremos, para onde iremos também não sabemos, mas aqui na terra algo deixaremos: a nossa marca, o nosso legado. 

Você já parou para pensar nisso, na marca que você está deixando nesse mundo, na forma como suas ações estão impactando aqueles que te rodeiam? Que legado você quer deixar nesse mundo? Pelo que você quer ser lembrado? E se hoje fosse o seu último dia de vida, você olharia para trás com orgulho e satisfação por tudo aquilo que você viveu e pelas marcas que você deixou nas pessoas e no mundo?

Pense bem antes de responder. Reflita com toda calma e serenidade, pois essa resposta pode ser a chave para você começar a entender o que se passa aí, dentro de você. Ah, e se for possível, pegue lápis, um caderno e escreva suas respostas. Isso mesmo, escreva, registre tudo, não confie apenas na sua memória. A gente se compromete mais quando registra as ideias no papel. E se durante o processo novas perguntas surgirem, não se desespere, isso é muito positivo, a mente trabalha melhor quando a gente se faz perguntas.

Bom, se depois de todo esse processo você conseguir identificar que partiria feliz dessa vida se hoje fosse seu último dia, só posso te desejar que continue trilhando o seu caminho, entregando suas dádivas pelo mundo e desfrutando das surpresas que a vida ainda reserva para você. Agora, se essas perguntas lhe trouxeram um aperto no peito, se lhe deixaram angustiado, se você chegou à conclusão de que não partiria feliz nem satisfeito, calma, nem tudo está perdido.

Sempre é tempo de repensar nossa trajetória, de se abrir para novos caminhos, de recomeçar a nossa história. Se você não está feliz com os rumos da sua vida, se você está descontente com a sua jornada e com as marcas que você tem deixado pelo caminho, acredite, você pode mudar isso e a hora de começar é agora. 

Não, não espere que as coisas ao seu redor mudem, não espere o momento perfeito, não deixe a oportunidade do agora passar. Cada instante que a gente deixa de buscar aquilo que nos move é uma oportunidade incrível que perdemos de vivenciar o nosso propósito.

Não deixe a oportunidade passar. Mesmo que você ainda não tenha encontrado o seu caminho, mesmo que você ainda não saiba o seu propósito e o legado que você quer deixar nesse mundo, comece, agora mesmo, a buscar essas respostas. Você só precisa se fazer as perguntas certas. Comece com essas perguntas que deixei no início desse texto e vá fazendo mais e mais perguntas a você mesmo. Mesmo que as respostas não sejam aquilo que você esperava ouvir de si mesmo, continue a se perguntar. No momento certo você encontrará a resposta que lhe mostrará o caminho a seguir. E quando isso acontecer, acredite, trilhe o seu caminho e vá em busca daquilo que te move.


Por Adrielle Silva Ferreira, autora do Renascer um novo EU, espaço para compartilhar pensamentos que inspirem a transformação em busca de uma vida com mais propósito.
A busca pelo que nos move A busca pelo que nos move Revisado by Trilhando Autonomia em 20:54:00 Avaliação: 5
Conhecendo a Psicologia (ebook):
Entenda a Psicologia, sua história, suas principais teorias e aplicações, num ebook que apresenta de maneira didática e fácil. >Ver Mais!

Arte como Terapia (ebook):
Saiba como utilizar a arte para reduzir o estresse e a ansiedade, estimulando nossa percepção para uma vida mais leve e criativa! >Ver Mais!

Jornada do Autoconhecimento (ebook):
Atividades práticas e reflexivas para se conhecer mais profundamente, entenda melhor suas escolhas e o sentido da sua vida! >Ver Mais!

Tecnologia do Blogger.