Balada do louco - Os Mutantes

Balada do louco - Os Mutantes

Dizem que sou louco, por pensar assim.
Se eu sou muito louco, por eu ser feliz.
Mas louco é quem me diz.
E não é feliz, não é feliz.

Se eles são bonitos, sou Alain Delon.
Se eles são famosos, sou Napoleão.
Mas louco é quem me diz.
E não é feliz, não é feliz.

Eu juro que é melhor não ser o normal.
Se eu posso pensar que Deus sou eu.

Se eles têm três carros, eu posso voar.
Se eles rezam muito, eu já estou no céu.
Mas louco é quem me diz.
E não é feliz, não é feliz.

Eu juro que é melhor não ser o normal.
Se eu posso pensar que Deus sou eu.

Sim, sou muito louco, não vou me curar.
Já não sou o único que encontrou a paz.
Mas louco é quem me diz.
E não é feliz, eu sou feliz.




Por Arnaldo Dias Baptista, Rita Lee.
Balada do louco - Os Mutantes Balada do louco - Os Mutantes Revisado by Trilhando Autonomia em 00:30:00 Avaliação: 5
Tecnologia do Blogger.