Manifesto para a liberdade

Manifesto de liberdade

O escritor e filósofo Luiz Carlos Maciel, conhecido como o guru da contracultura, foi um dos fundadores do jornal "O Pasquim" em 1969, que dialogava sobre as transformações de consciência, dos valores e do comportamento, na busca de outros espaços e novos canais de expressão para o indivíduo, em oposição ao regime militar.

Em 1979, ele foi entrevistado pelo cineasta Glauber Rocha no programa "Abertura" da TV Tupi, onde apresentou um decálogo politico, contendo dez itens de um partido politico desejável que não tinha nome, onde sua essência era a liberdade dos seres humanos, sem a necessidade de governantes.

De acordo com a filosofia zen, o dedo que aponta para a lua não é a lua, a lua é a lua, o dedo apenas aponta para ela, o importante não é o dedo, mas sim a lua. O importante são as ideias e não os que apontam pra ela.


MANIFESTO DECÁLOGO POLITICO
  1. Queremos liberdade, queremos que todas as pessoas tenham o poder de determinar o seu próprio destino;
  2. Queremos justiça, queremos o fim de qualquer repressão política, cultural ou sexual sobre todos os oprimidos do mundo. Especialmente a repressão contra as mulheres, os negros e todas as minorias;
  3. Queremos uma transformação completa do chamado "Sistema Legal", de maneira que as leis, os tribunais e a polícia atuem unicamente em função dos interesses do povo, queremos o fim de toda e qualquer violência contra o povo;
  4. Queremos uma economia mundial livre, baseada na livre troca de energia e dos materiais, e o fim do dinheiro;
  5. Queremos um sistema educacional livre que ensine a todos os homens, mulheres e crianças da terra exatamente o que todos nós devíamos saber para sobreviver e crescer com todo o nosso potencial de seres humanos;
  6. Queremos libertar todas as estruturas do domínio das grandes companhias e transferir todos os edifícios e a terra para o povo;
  7. Queremos um planeta limpo, queremos um povo são;
  8. Queremos acesso livre a todas as informações, a todos os meios de comunicação e a toda a tecnologia;
  9. Queremos a liberdade de todos os prisioneiros mantidos injustamente em prisões e em estabelecimentos penitenciários, queremos que todos os perseguidos sejam devolvidos a comunidade;
  10. Queremos um planeta livre, uma terra livre, comida, teto e roupas para todos, queremos arte livre, cultura livre, meios de comunicação livres, tecnologia livre, educação livre, assistência médica livre, corpos livres, pessoas livres, tempo e espaço livre, tudo livre, para todos.


Luiz Carlos Maciel apresenta o Decálogo Político
no programa "Abertura" de Glauber Rocha.
TV TUPI, 1979.
Manifesto para a liberdade Manifesto para a liberdade Revisado by Trilhando Autonomia em 19:20:00 Avaliação: 5
Tecnologia do Blogger.