Redes sociais e a solidão

Redes sociais e solidão / Imagem: "Social Media" por Koren Shadmi

Eu tenho 422 amigos e me sinto sozinho. Falo com eles todos os dias, mas nenhum deles realmente me conhece.

Dei um passo para trás, abri os meus olhos e percebi que essa mídia que chamamos de social é tudo, menos social. Quando ligamos nossos computadores e celulares fechamos nossas portas. Toda essa tecnologia é apenas uma ilusão.

Quando você se afasta, você acorda e enxerga um mundo de confusão. Um mundo onde somos usados pela tecnologia que criamos. Onde as informações são vendidas por interesse próprio, auto-imagem e auto-promoção. Onde compartilhamos nossos melhores momentos, mas deixamos de lado nossa emoção.

Nós editamos e exageramos, ansiamos pela bajulação. Fingimos não perceber o isolamento social em que vivemos. Colocamos nossas melhores palavras para que nossas vidas pareçam perfeitas, mas nem sabemos se tem alguém nos escutando.

Estar sozinho não é o problema, mas quando você está em público e se sente sozinho. Você não precisa olhar para a sua lista de contatos, basta falar com o outro, aprender a coexistir. Não suporto ouvir o silêncio em um trem lotado, quando ninguém quer falar com outra pessoa por medo de parecer louco. Estamos nos tornando insociáveis, nada nos satisfaz.

Estamos cercados por crianças que desde o nascimento nos observam a viver como robôs, e acham que isso é normal. Não é provável que você seja um bom pai se não consegue divertir uma criança sem usar um smartphone ou tablet.

Quando eu era criança eu nunca ficava dentro de casa, ficava do lado de fora com meus amigos, andando de bicicleta, tinha buracos nas calças e esparadrapos nos joelhos. Agora os parques estão vazios e silenciosos, e isso me deixa arrepiado, somos uma geração de telefones inteligentes e pessoas burras.

Desligue a tela de seu celular, observe o que está acontecendo em sua volta, aproveite o dia de hoje. Apenas olhar para outro lado, para perceber que estar presente pode fazer muita diferença. Você não precisa contar para centenas de pessoas o que acabou de fazer. Apreciamos o momento que vivemos quando prestamos atenção na vida que estamos vivendo.

Quando você está ocupado demais olhando para baixo, você não vê as chances que perde. Então desvie o olhar do seu telefone, desligue a tela, temos uma existência finita. Não gaste sua vida preso na rede, digitando enquanto falamos e lendo enquanto conversamos, passando horas juntos sem fazer um contato visual. Dê amor para as pessoas, não simplesmente o seu "like".

Desconecte-se da necessidade de ser ouvido e ser definido. Saia para o mundo e deixe as distrações para trás. Desvie o olhar do seu telefone, desligue a tela e viva a vida.


Adaptação do texto de Gary Turk, em seu vídeo "Look Up".
Ilustração: "Social Media", por Koren Shadmi.
Redes sociais e a solidão Redes sociais e a solidão Revisado by Trilhando Autonomia em 11:25:00 Avaliação: 5
Tecnologia do Blogger.