Ilha das Flores

Ilha das Flores - Jorge Furtado (1989)

Ilha das Flores é um curta-metragem de Jorge Furtado, produzido em 1989, que demonstra o processo de produção, consumo e descarte de alimentos.

Este breve documentário sugere reflexões sobre a condição humana, as relações econômicas, as diferenças sociais e a concepção de liberdade.

Fragmentos do texto original, narrado durante o curta:

"Os seres humanos são animais mamíferos, bípedes que se distinguem dos outros mamíferos principalmente por duas características: o telencéfalo altamente desenvolvido e o polegar opositor.

O telencéfalo altamente desenvolvido permite aos seres humanos armazenar informações, relacioná-las, processá-las e entendê-las. O polegar opositor permite aos seres humanos o movimento de pinça dos dedos o que, por sua vez, permite a manipulação de precisão.

O lixo atrai todos os tipos de germes e bactérias que, por sua vez, causam doenças. As doenças prejudicam seriamente o bom funcionamento dos seres humanos. Outras características do lixo são o aspecto e o aroma extremamente desagradáveis. Por tudo isso, ele é levado na sua totalidade para um único lugar, bem longe, onde possa, livremente, sujar, cheirar mal e atrair doenças.

Os materiais de origem orgânica, como os tomates e as provas de história, são dados aos porcos como alimento. Durante este processo, algumas mulheres e crianças esperam no lado de fora da cerca na Ilha das Flores.

Por serem muitas, elas são organizadas pelos empregados do dono do porco em grupos de dez e têm a permissão de passar para o lado de dentro da cerca. Do lado de dentro da cerca elas podem pegar para si todos os alimentos que os empregados do dono do porco julgaram inadequados para o porco.

Os empregados do dono do porco estipularam que cada grupo de dez seres humanos tem cinco minutos para permanecer do lado de dentro da cerca recolhendo materiais de origem orgânica, como restos de galinha, tomates e provas de história.

O que coloca os seres humanos da Ilha das Flores numa posição posterior aos porcos na prioridade de escolha de alimentos é o fato de não terem dinheiro nem dono. Os humanos se diferenciam dos outros animais pelo telencéfalo altamente desenvolvido, pelo polegar opositor e por serem livres.

Livre é o estado daquele que tem liberdade. Liberdade é uma palavra que o sonho humano alimenta, que não há ninguém que explique e ninguém que não entenda."


Curta-metragem de 13min. Gênero: documentário, experimental.
Um ácido e divertido retrato da mecânica da sociedade de consumo. Acompanhando a trajetória de um simples tomate, desde a plantação até ser jogado fora, o curta escancara o processo de geração de riqueza e as desigualdades que surgem no meio do caminho.
(Rio Grande do Sul, Brasil, 1989)

______________________________
Direção e Roteiro: Jorge Furtado.
Produção: Giba Assis Brasil, Mônica Schmiedt, Nôra Gulart.
Fotografia: Roberto Henkin, Sérgio Amon. Direção de Arte: Fiapo Barth.
Elenco Principal: Paulo José (Narração), Ciça Reckziegel (Dona Anete).
Trilha original: Geraldo Flach. Edição: Giba Assis Brasil.
Casa de Cinema de Porto Alegre.
Ilha das Flores Ilha das Flores Revisado by Trilhando Autonomia em 08:07:00 Avaliação: 5
Tecnologia do Blogger.