Educação para o pensar

Matthew Lipman

A educação para o pensar, desenvolvida pelo fiósofo Matthew Lipman, faz parte de uma proposta filosófico-educacional, podendo ser utilizada em diversas atividades educativas.

Essa proposta oferece a crianças e jovens um espaço investigativo e dialógico, para buscar maior compreensão das temáticas filosóficas que dizem respeito a realidade do ser humano, desenvolvendo a capacidade de pensar melhor.

Seus princípios envolvem a prática de habilidades de pensamento: interpretar, conceituar, raciocinar e investigar. incentivando ao pensamento crítico com a criatividade, questionamento, diálogo e coesão de ideias. Para ele, aprender a pensar acontece na prática e coletivamente, formulando hipóteses e possibilidades.

As atividades são realizadas de modo que os estudantes dialoguem e compartilhem entre si as informações, transformando a sala de aula num espaço de investigação do saber, respeitando o direito do outro de falar suas ideias e propostas, estimulando as questões filosóficas em todos os seres humanos.

O educador é participante, faz perguntas e incentiva a busca de soluções, criando problemas ou questões para estimular a vontade de pensar nos educandos, ampliando e relacionando seus comentários com a sabedoria filosófica, apresentando diferentes pontos de vistas e observações.

Essas atividades pretendem desenvolver habilidades de investigação - perceber os elementos que estão envolvidos nas relações e a possibilidade de novos elementos e novas relações, de raciocínio - fazer inferências, construindo conhecimentos com conteúdos já presentes, de formação de conceitos - organização de informações numa ideia, que pode ser expressa por uma palavra, por um conjunto de palavras, por esquemas, etc; e de tradução - dizer o que está posto por meio de outras palavras e formas, podendo ser inclusive por meio de desenhos, poesia, mímica, cartazes, etc.

Na prática, o educador faz questões onde eles colocam o que pensam a respeito de algo e trazem suas opiniões, incentivando a argumentação de suas ideias. O educador se atenta a fala de cada pessoa e faz ligações da fala de um com a do outro, quando estão no mesmo sentido.

Essa metodologia provoca o diálogo, possibilitando as contradições e buscando diferentes conteúdos que se relacionam com o tema. O educador permanece na mesma posição que os educandos, transmitindo ideia de igualdade.

"Habilidades de pensamento se conseguem por meio da prática"
(Matthew Lipman)

Por Bruno Carrasco, terapeuta existencial.
Educação para o pensar Educação para o pensar Revisado by Trilhando Autonomia em 12:00:00 Avaliação: 5
Tecnologia do Blogger.